Tópico para Gerwa

Dansk, Nederlands, Suomeksi, Portuguesa
User avatar
Riktam
Posts: 113
Joined: Mon Oct 08, 2012 2:38 am
Location: Brazil
Contact:

Tópico para Gerwa

Postby Riktam » Tue Apr 30, 2013 7:03 pm

Olá, Gerwa.


Por favor, confirme que está de acordo com as seguintes premissas para tornar este processo o mais efetivo possível:

1. Você concorda em postar no fórum pelo menos uma vez por dia, mesmo que eu não tenha respondido à sua última postagem. Os sentimentos, assim como a compreensão evoluem a cada dia, e novos insights podem aparecer desde a última vez que você escreveu;

2. Eu farei perguntas que levarão à sua investigação e consequente resposta;

3. Quando responder ou relatar algo, por favor seja totalmente honesto;

4. Quando responder, por favor responda a partir de sua experiência direta (sensações e pensamentos observados). Longas análises filosóficas não são necessárias e podem inclusive criar obstáculos ao processo;

5. Deixe de lado por um tempo todos os demais ensinamentos, filosofias e crenças para o bem desta investigação. Coloque todo o seu esforço e atenção em visualizar a realidade como ela é;




Feito isso, por favor descreva brevemente sua experiência, como chegou até aqui e quais as suas expectativas em relação à conclusão deste processo.


Abraços,
==================================
Riktam
https://www.facebook.com/LibertacaoDesencadeada

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Tue Apr 30, 2013 7:38 pm

Concordo com todas as premissas, vou fazer o meu melhor

Bem, eu sou um rapaz de 24 anos, estudante universitário finalista. Há cerca de 3 anos que tenho desenvolvido um interesse por técnicas de meditação com base budista, principalmente por ter tido conhecido alguns estudos da neurociência que mostram vários beneficios. desde então, considero que iniciei um caminho espiritual, embora sem qualquer grupo de prática ou tutor. há algum tempo que me venho interessando por ensinamentos de não dualidade ( dzogchen , mahamudra, balanced view). mais recentemente,interessei-me pelo yoga dos sonhos e do sono. espero utilizar os sonhos lúcidos para perceber melhor a consciencia e para corrigir a percepção da realidade.

Considero que uma das construções mais delicadas e erróneas da mente humana é o « eu». acredito que neste conceito existe muita ignorância ou iusão por desvendar.

espero adquirir uma perspectiva mais equilibrada e funcional do «eu», que me possibilite libertar de medos, ansiedades e sofrimento desnecessário. é essa a minha motivação

Abraço

User avatar
Riktam
Posts: 113
Joined: Mon Oct 08, 2012 2:38 am
Location: Brazil
Contact:

Re: Tópico para Gerwa

Postby Riktam » Wed May 01, 2013 12:59 am

Gerwa,

Perfeito. Obrigado pela introdução.

Primeiramente gostaria de assinalar que a perspectiva do "eu" que estamos tentando mostrar aqui é que o "eu" como conceito é uma ilusão causada pelo nosso condicionamento, e portanto não há porque ser mais ou menos equilibrada ou funcional. Quando você vê isso através da experiência direta (não através de simples compreensão intelectual), todo o seu enfoque se transforma.
Medos, ansiedades e sofrimentos, assim como dores, alegrias, etc. são experiências e vão continuar existindo neste universo onde tudo é experiência. O que muda é exatamente a forma como você as verá. A ilusão continua alí, só que não será mais interpretada como realidade.
Em resumo, as coisas continuam como estão, só que vistas sob uma nova perspectiva.


Dito isto, por favor responda a partir dos seus sentimentos, sem utilizar qualquer construção filosófica ou intelectual:

Que sentimentos e pensamentos afloram se eu disser que não há nenhum "você" (ou "tu") de forma alguma, nunca houve e nem nunca poderá haver?

Boa noite.
==================================
Riktam
https://www.facebook.com/LibertacaoDesencadeada

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Wed May 01, 2013 1:32 pm

Olá Riktam


Tenho reflectido ao longo desta manhã. Espero não estar a ser precipitado.

Quanto a sentimentos não é fácil pôr em palavras, mas quando contemplo essa perspectiva sinto alguns lampejos intermitentes de espaço, surge uma sensação de mais possibilidades, de abertura de espirito.
penso que é uma sensação que já senti mais vezes, mas de uma forma esporádica.

quanto a pensamentos, o insight que tenho é que o meu corpo e os instintos de sobrevivência e reprodução estão muito envolvidos neste conceito de «eu». isto é, eu acredito que são basicamente os instintos, e nem tanto a razão, que me levam a relacionar com a realidade de um ponto de vista mais agressivo ou autoprotector, digamos assim.

acho que nunca tive este insight de forma tão clara.

não estou à espera que estes mecanismos de defesa desapareçam porque são evolutivos e biológicos, mas estão muito desajustados à realidade atual e penso que pode ser útil desmascará-los e perceber que posso ganhar algum espaço de liberdade e livre arbítrio, se souber reconhecer estes factos.

acho que nunca refleti muito acerca disto, mas o insight que tenho é que este «eu» vem de uma excessiva identificação com o corpo e com a necessidade de o proteger, etc.

User avatar
Riktam
Posts: 113
Joined: Mon Oct 08, 2012 2:38 am
Location: Brazil
Contact:

Re: Tópico para Gerwa

Postby Riktam » Wed May 01, 2013 4:30 pm

Gerwa, bom dia.


É verdade, nada disso desaparece, apenas passa a ser visto de outro ângulo.
A identificação começa porque nossos sentidos apontam para o que está fora do corpo, gerando a impressão de que há "alguém" dentro interagindo com o que está fora, e depois é intensificada pela linguagem que nos é ensinada desde a tenra idade e que reforça esse conceito.


Por favor faça este exercício. Não utilize nenhuma dedução, imaginação ou raciocínio:

Feche os olhos e procure VER aonde estão os seus limites. Em outras palavras, em que ponto do espaço você termina e começa o resto do mundo?

Depois que descobrir me responda.

Abraços.
==================================
Riktam
https://www.facebook.com/LibertacaoDesencadeada

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Wed May 01, 2013 7:37 pm

Olá Riktam

Quando me coloca essa pergunta, a única coisa que me ocorre que pode ter alguma fronteira visível é o meu corpo.

Tentar perceber a fronteira do meu corpo leva-me para uma tendência mais intelectual, mas diria que intuitivamente aceito os limites visiveis do corpo como aquilo que me separa do resto do mundo.

Pelo menos essa é a experiência que tenho. É desse ponto de vista que eu me relaciono com o mundo.
Mas consigo também perceber intuitivamente que o corpo não nos separa completamente, que existem coisas em comum, uma matriz que nos une para além do corpo. Consigo também perceber intuitivamente que tudo é feito da mesma substância ou ingrediente, a própria Vida.

Contudo, na maior parte do tempo, acho que me identifico muito mais com o meu corpo e acabo por criar uma separação com o mundo a partir daqui.

User avatar
Riktam
Posts: 113
Joined: Mon Oct 08, 2012 2:38 am
Location: Brazil
Contact:

Re: Tópico para Gerwa

Postby Riktam » Wed May 01, 2013 10:11 pm

Gerwa,

Sim, nós nos identificamos com o nosso corpo.
Se ao invés de perguntar "em que ponto do espaço você termina e começa o resto do mundo" eu pedir para você checar até onde vai a sua consciência? Ela realmente acaba onde termina o alcance dos sentidos, ou vai além? Veja. Não deduza e nem use imaginação.

Boa noite.
==================================
Riktam
https://www.facebook.com/LibertacaoDesencadeada

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Wed May 01, 2013 11:27 pm

É dificil para mim não usar a imaginação, uma vez

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Wed May 01, 2013 11:46 pm

Riktam

Estava a responder quando sem querer carreguei enviar :)

Estava a dizer que é-me dificil não usar a imaginação para responder a essa pergunta, uma vez que não tenho um conceito muito preciso do que é a consciência. Para mim, depois do que já li e aprendi, fico um bocado baralhado se tiver que explicar o que entendo por isso.

Eu acho que a consciência não acaba onde acabam os sentidos. Se calhar vou utilizar um pouco de dedução e elaboração, mas durante o sono não registamos estímulos externos e no entanto podemos estar conscientes.

User avatar
Riktam
Posts: 113
Joined: Mon Oct 08, 2012 2:38 am
Location: Brazil
Contact:

Re: Tópico para Gerwa

Postby Riktam » Thu May 02, 2013 1:57 am

Gerwa,

OK. Podemos voltar a esses exercícios mais à frente. Você mesmo pode voltar a tentar mais adiante durante este processo, e me dizer se teve outro tipo de resposta. A cada dia nossa percepção pode mudar.
Eu acho que a consciência não acaba onde acabam os sentidos.
Quando você diz "eu", a que essa palavra se refere no aqui e no agora?
Por favor descreva detalhadamente. Tem alguma forma? Tamanho? Característica?

Até amanhã.
==================================
Riktam
https://www.facebook.com/LibertacaoDesencadeada

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Thu May 02, 2013 2:31 pm

Riktam,

Ainda em relação à pergunta anterior, há uma série de fenómenos psíquicos que só são possíveis quando a consciência ultrapassa os sentidos ( a chamada percepção extrasensorial ). não tenho estes poderes, mas julgo que fenómenos mais frequentes como a intuição, a sensação de telepatia, os sonhos que acontecem no dia seguinte, etc, são mais fáceis de perceber se a consciência for mais vasta do que se pensa.

Quanto à ultima pergunta, de facto «eu» não designa nenhuma entidade específica ou com características determinadas de forma fixa e permanente. utilizo o «eu» para designar um conjunto de percepções que as pessoas podem facilmente reconhecer, e que corresponde à imagem do corpo e, de certa forma, também a traços de personalidade. por exemplo quando dizemos « aquela pessoa está tão diferente após aquele acidente», estamos a referir-nos a uma padrão de comportamento.

Estas percepções são diferentes entre cada pessoa e para diferentes tipos de seres vivos.

portanto, o «eu» acaba por ser sempre uma construção mental, diferente para cada indivíduo.

User avatar
Riktam
Posts: 113
Joined: Mon Oct 08, 2012 2:38 am
Location: Brazil
Contact:

Re: Tópico para Gerwa

Postby Riktam » Thu May 02, 2013 11:57 pm

Gerwa, boa noite.


Por favor, observe os seguintes trechos de suas últimas respostas:

Ainda em relação à pergunta anterior, há uma série de fenómenos psíquicos que só são possíveis quando a consciência ultrapassa os sentidos ( a chamada percepção extrasensorial ). não tenho estes poderes, mas julgo que fenómenos mais frequentes como a intuição, a sensação de telepatia, os sonhos que acontecem no dia seguinte, etc, são mais fáceis de perceber se a consciência for mais vasta do que se pensa.
Quanto à ultima pergunta, de facto «eu» não designa nenhuma entidade específica ou com características determinadas de forma fixa e permanente. utilizo o «eu» para designar um conjunto de percepções que as pessoas podem facilmente reconhecer, e que corresponde à imagem do corpo e, de certa forma, também a traços de personalidade. por exemplo quando dizemos « aquela pessoa está tão diferente após aquele acidente», estamos a referir-nos a uma padrão de comportamento.
Depois observe a premissa nº 4 do primeiro post:
4. Quando responder, por favor responda a partir de sua experiência direta (sensações e pensamentos observados). Longas análises filosóficas não são necessárias e podem inclusive criar obstáculos ao processo;
Quero que verifique pela natureza das suas respostas que elas estão se baseando em conceitos, deduções, análises.

Não é errado utilizar o raciocínio analítico para a maioria das situações da vida como trabalho, estudo, argumentações.

Mas quando falamos desta Verdade que buscamos, o pensamento não é a ferramenta correta, o máximo que você pode chegar com ele é a uma compreensão intelectual do que está sendo dito, o que aliás acho que você ja possui, após ter lido o material disponível no site da LU e, provavelmente, em outras fontes.

Os argumentos, análises, deduções se baseiam em conceitos e definições linguísticas que muitas vezes fazem parte da estrutura da grande ilusão que vivemos e portanto não são capazes de nos levar além dela.

É muito mais uma questão de VER (e quando dizemos esse "ver" não estamos nos referindo ao que fazemos com os olhos, mas é a palavra que mais se aproxima do que queremos descrever).
Portanto, por favor não procure as respostas corretas utilizando seu conhecimento, ele aqui não vai ser de muita utilidade.
É melhor responder "não encontrei nada, vou continuar observando" do que buscar uma resposta elaborada.

Estamos em uma INVESTIGAÇÃO. Então questione... questione... questione sempre os conceitos que existem dentro de você e de todas as outras pessoas.

Agora simplesmente feche os olhos e procure dentro de si, sem pensar, onde está esse "eu" a que você se refere? Está em alguma região específica do seu corpo? Fora dele? Tem alguma característica? Forma? Tamanho? Consistência?

Aguardo sua resposta.

Abraços.
==================================
Riktam
https://www.facebook.com/LibertacaoDesencadeada

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Fri May 03, 2013 3:03 am

Riktam

compreendo que possa a estar a ser demasiado elaborado, e que tudo possa ser muito mais simples.

Penso que vem a propósito descrever algumas questões que me coloquei hoje.
Quando observava algumas emoções mais fortes perguntei-me: mas quem é este «eu» a que se refere esta emoção ? quem é este «eu» que está triste ou pensativo? quem é este «eu» que sente estas emoções ?

Quando coloquei esta pergunta, não precisei de pensar muito. consegui ver e sentir a emoção a desapegar-se de mim, embora ela permanecesse, como se a pudesse contemplar e deixá-la estar. percebi que é possível sentir essas emoções sem um «eu» associado.

Foi muito interessante, e quando estive com alguns colegas hoje mesmo, senti uma ligação diferente com alguns deles, como se o «eu» não estivesse tão ativo.

Portanto, voltando à última questão, começo talvez a encontrar uma resposta mais intuitiva e menos intelectual, mas vou continuar a utilizar essas emoções para perguntar: quem é o «eu» que está a sentir isto ? vou continuar a perguntar porque a experiência foi positiva.

Este «eu» que eu encontro quando pergunto, não tem de facto qualquer característica específica. A sensação que tenho é que deve corresponder à experiência da consciência pura, mas não quero estar a ser presunçoso.

Ah, já é bem tarde !

Até manhã

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Fri May 03, 2013 7:48 pm

Riktam

continuo a questionar-me quem é o «eu» que sente isto ou aquilo, que experimenta, depois tentando apreciar se tem alguma característica palpável, onde está, etc.

embora com menor penetrância do que ontem, continuo a obter a mesma resposta interior.

Ontem, o meu espirito estava mais turbulento com emoções, mas estranhamente as perguntas tinham maior penetrância, como se visse mais facilmente a ilusão, como se ganhasse mais discernimento por sentir aquelas emoções.

User avatar
Gerwa
Posts: 55
Joined: Mon Apr 29, 2013 11:25 pm

Re: Tópico para Gerwa

Postby Gerwa » Fri May 03, 2013 7:51 pm

(cont.)

mas quem é que é o «eu» que acha que ontem era mais fácil ver ? LOL


Return to “Other Languages”

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 17 guests